Viajar de avião com um bebê: esses são os cuidados mais importantes

Os bebês até 2 anos de idade não costumam pagar a passagem aérea doméstica. Essa notícia costuma agradar muitos os papais e responsáveis porque tem um alívio financeiro. Só que para além disso, há alguns cuidados que merecem atenção para que a viagem seja positiva.

ANÚNCIO

Aliás, você sabe qual é a idade ideal para um bebê viajar de avião? Apesar de não existir um mínimo, recomenda-se que não se faça viagens aéreas quando eles possuem menos do que 7 dias de vida. Em casos extremos, aí sim isso pode ser indicado. 

Viajar de avião com um bebê: esses são os cuidados mais importantes
Foto: (reprodução/internet)

Neste conteúdo, você vai descobrir as principais informações e indicações de especialistas na saúde infantil para uma viagem de avião tranquilas com os bebês. Afinal, é importante que ele se sinta bem e confortável neste momento.

  • O que pode levar para o bebê no avião;
  • O que é preciso saber antes de viajar de avião com o bebê;
  • Qual é o melhor lugar para viajar com bebê de avião;
  • Quais os documentos necessários para viajar com bebês.

O que pode levar para o bebê no avião

A bagagem de mão infantil pode existir. No entanto, se o bebê for no colo e não tiver passagem paga, então, ela será a mesma da mãe ou do pai. O fato é que sempre recomenda-se os itens pessoais básicos, como fraldas, mudas de roupas, leite em pó, água e frutas.

Viajar de avião com um bebê: esses são os cuidados mais importantes
Foto: (reprodução/internet)

Sobre o leite em pó ou a fórmula, muita gente tem dúvida sobre o que é e o que não é permitido em uma aeronave. Considere que nas malas de mão, a Anac, que é a agência do setor, diz que o alimento pode ser levado tanto na viagem nacional como internacional.

Para quem pode levar comida congelada, como as papinhas, saiba que isso é totalmente possível. Só que para isso vale a pena ter uma bolsa térmica com gelo seco, por exemplo, para manter as propriedades dos alimentos e a conservação deles. 

ANÚNCIO

Qual a melhor forma de amamentar no avião

Buscando o conforto, saiba que a amamentação no peito ou na mamadeira pode acontecer normalmente dentro de um avião e isso pode ser feito sempre que for necessário. Uma boa dica é levar paninhos para cobrir o rosto do bebê nessa hora do aleitamento materno.

Em voos mais curtos, uma boa dica é fazer a amamentação no aeroporto, minutos antes do voo sair. Assim, não será preciso se preocupar com isso durante o voo. Mas, nada impede de que a alimentação aconteça, está bem? É só uma dica que vai de encontro com a praticidade.

Como é o banheiro de um avião?

Essa pergunta vai parecer ingênua no começo, só que quem voa com bebês sabe que podem fazer muito sentido. Isso porque várias vezes você pode ter que frequentar esse lugar para várias finalidades. Então, vale a pena saber como ela é estruturada.

Viajar de avião com um bebê: esses são os cuidados mais importantes
Foto: (reprodução/internet)

Os banheiros de aviões possuem pias que são feitas de materiais leves não causar excesso de peso na aeronave. Além disso, possuem lixeiras que evitam a propagação do fogo, geralmente, são de aço inox e a prova de fogo. Além do mais, tem o vaso sanitário.

Quem estiver como o bebê do colo, assim como outros passageiros, poderão usar os banheiros em momentos indicados pelos responsáveis pela tripulação. O que indica uma ida com o seu filho, caso precise de se lavar, por exemplo. Geralmente, banheiros de aviões não possuem chuveiros. 

Como trocar as fraldas do bebê no avião?

A primeira coisa sobre isso é: converse com o comissário de bordo. Em algumas situações pode ser que seja indicado aguardar até o fim do trajeto. Mas, em outras, pode ser que realmente faça sentido fazer a trocar das fraldas quando se está nas nuvens. 

Até mesmo porque ninguém quer que prejudicar o bebê, que se ficar sujo por muito tempo pode ter problemas. Na maioria das companhias aéreas existem os trocadores portáteis, que podem ser usados no banheiro ou até mesmo no banco de passageiro. 

O que é preciso saber antes de viajar de avião com o bebê

O que você tem que saber é que alguns cuidados precisam ser levados em conta porque o bebê exige isso. Eles têm necessidades e perfis diferentes dos adultos, ao passo que isso também tem relação com a viagem aérea, que acontece em uma aeronave.

Viajar de avião com um bebê: esses são os cuidados mais importantes
Foto: (reprodução/internet)

Por exemplo, os especialistas na saúde infantil, como os pediatras, costumam dizer que existem alternativas viáveis para minimizar o desconforto que sentimos no ouvido durante o voo. No caso dos pequenos, uma boa ideia é fazê-los movimentar a mandíbula.

E isso pode acontecer através da sucção do leite materno ou fórmulas, além da chupeta. Esse simples fato faz com que a pressão do ouvido diminua ou pelo menos, dê uma sensação de conforto para os bebês. E tem outras dicas.

O que ajuda a acalmar o bebê no avião

Seguindo com as recomendações dos pediatras, saiba que a decolagem e a aterrisagem são os momentos mais dramáticos para os bebês pelos mesmos motivos que acontecem com os adultos: pressão e impacto. Por isso, vem a ideia do sono.

Quando os bebês conseguem ter uma rotina que indica o horário de sono durante o voo, isso pode ser muito bom. Assim, se estiver dormindo é mais possível que ele não se incomode tanto com esses momentos que dão frio na barriga e dores no ouvido. 

Já no aeroporto, se eles ainda não estiverem dormindo vale a pena tentar. Pense em um colo quentinho, uma madeira, uma massagem relaxante e tudo mais o que for possível para levar ele à ideia do sono. Há histórias de bebês que não acordaram durante o voo. 

Qual é o melhor lugar para viajar com bebê de avião

Já ouviu falar dos “bulkheads”? Se você é interessado por viagens aéreas ou se é pai/mãe é bem possível que sim. Afinal, crianças de colo podem ficar nesses lugares para não sofrerem tanto com o impacto da aeronave. Os bulkheads ficam logo atrás das divisórias das cabines.

Viajar de avião com um bebê: esses são os cuidados mais importantes
Foto: (reprodução/internet)

O mais comum é que sejam espaços para comissórios amarrarem os bercinhos e os pais podem viajar com mais conforto. Lembrando que o despacho de um carrinho de bebê ou bebê conforto vai depender da companhia aérea, mas geralmente não tem gratuidade.

Neste sentido, outras dicas são: os assentos mais distantes das asas da aeronave são menos barulhentos, porém, os locais próximos são os que menos possuem a incidência da turbulência. Ou seja, eles não são tão indicados para bebês.

Qual é o melhor horário para viajar com bebê no avião

Como já temos a dica do sono, aqui você vai entender melhor a ideia. Os voos noturnos ou bem cedinho podem ter melhores resultados para não assustar os bebês e manter a rotina de sonos deles. Ao passo que viagens no meio da tarde são menos indicadas. 

Além disso, tem outro ponto: é frio dentro do avião? Quem nunca fez uma viagem assim antes pode não saber a resposta, mas ela é positiva. Ao passo que um voo comercial mantém a sua temperatura interna baixa, o que pode exigir mantas e cobertas para os pequenos. 

Quais os documentos necessários para viajar com bebês

Assim como os adultos, os bebês também precisam do documento de identificação com foto para as viagens domésticas, o que quer dizer ter um RG. Em todos os casos, eles precisam emitir o documento rapidamente para dar tempo. Sem documento, as companhias não costumam liberar a viagem, mesmo que acompanhados dos pais.

Viajar de avião com um bebê: esses são os cuidados mais importantes
Foto: (reprodução/internet)

Também vale se atentar para o fato de que devido à pandemia e aos cuidados sanitários, em muitos voos é preciso apresentar os comprovantes de vacinação, o que também inclui os pequenos turistas. Para viagens internacionais, os vistos e passaportes podem ser obrigatórios dependendo do destino.

Com quanto anos a criança pode viajar sozinha de avião?

Isso vai depender da companhia aérea. Mas, quem é menor de 18 anos precisará ter os documentos de autorização dos responsáveis. E vale lembrar que até certa idade, a ida com alguém maior de idade se faz necessária, como a partir antes dos 12 anos.

Na Latam, por exemplo, entre 5 e 18 anos a pessoa pode viajar sozinha. Na Gol, é entre 12 e 17 anos. E a mesma regra para Azul e Avianca. Só que vale lembrar que essa autorização exige um certo trabalho, como com autorizações judiciais e muito mais. 

Vale a pena viajar de avião com bebês?

Essa é uma análise bacana de fazer. Mas, no geral, não há problemas em fazer viagens aéreas com bebês, o que pode indicar sim que a viagem pode acontecer de modo positivo. Ainda assim, fique atento aos cuidados para buscar esse sucesso no passeio.

Em determinadas situações, quando o bebê é mais sensível aos barulhos ou quando possui medo de altura, aí vale um novo estudo porque a viagem aérea pode não ser legal. O ideal é buscar formas alternativas de passeios, mas sempre visando o conforto dos pequenos. 

ANÚNCIO